quarta-feira, 25 de agosto de 2010

na manhã ninguém
movimenta o vento e vê
o zen, ninguém

Nenhum comentário: